08
Mar 11

ImageHost.org

 

 

Várzea do Douro foi o palco escolhido para a prova final da edição 2010 do Troféu Ibérico de Trial 4x4. Um longo traçado de 4 km, aproveitando da melhor forma os desníveis do terreno e o granito típico da zona, brindou público e participantes, fazendo de 21 de Novembro um grande dia de todo-terreno.

A equipa Stand Emanuel Costa/Cibercar/Castrol chegou à derradeira jornada no primeiro lugar do pódio, carregando na bagagem uma demarcada vantagem de 19 pontos face ao mais directo adversário, o Team Indigo 4x4. Apesar das diferenças, matematicamente mantinha-se tudo em aberto, facto que garantiu a emotividade inerente à última prova da competição. 

O campeão em título StandCandeias.com, depois de conseguir a polé position nos treinos da manhã, fez 90 minutos de prova ao mais alto nível, durante os quais não desprendeu da linha da frente. No entanto, o Wrangler TJ voltou a comprometer a prestação da equipa de Carrazeda de Ansiães, com a bomba de direcção a quebrar, obrigando à desistência da equipa, que cedeu o lugar à perseguidora Team Indigo 4x4. A dupla Domingos Oliveira / Tiago Silva, passou então a liderar e demonstrou grande capacidade de esforço e gestão saindo de Marco de Canaveses com a sua primeira vitória no Troféu.

Com o título de campeão “nas mãos”, Emanuel Costa apresentou-se na terra de Carmen Miranda com o objectivo de segurar a conquista; não enjeitando porém a oportunidade de dar espectáculo a todos aqueles que não quiseram deixar de estar presentes. Apesar de terminar a prova sem tracção traseira no Wrangler Rubicon, o segundo lugar da prova permitiu ao piloto de Penafiel pontuação suficiente para a sua consagração como campeão do Troféu Ibérico de Trial 4x4 2010.

Também na corrida pelo pódio, o guerreiro “Samurai” da Fevinor SA deu bons indícios de enorme eficácia do potente motor Cabstar. A dupla formada por Vítor Ribeiro e Pedro Dias manteve a perseguição aos lugares da frente durante toda a extensão da prova, com uma prestação isenta que se converteu no final num honroso terceiro lugar no pódio.

Igualmente envolvido na luta pelos lugares cimeniros, o Team Serrão, ao volante de uma Toyota Hilux, depressa recuperou da posição ocupada na grelha de partida; conseguindo terminar em 4º lugar, à frente da equipa de Domingos Parente. Apesar dos problemas com o Nissan Patrol GR ao nível do motor do guincho e da cruzeta de transmissão, a equipa de Gondomar, que guardava de Várzea do Douro boas recordações depois da vitória alcançada em 2007, conseguiu um andamento suficiente para arrecadar o 5º lugar da grelha classificativa, seguido do “longo” também Patrol GR da JANF Team.

A “jogar em casa”, a equipa Inersel não desperdiçou a oportunidade única de trazer o melhor do trial aos conterrâneos presentes e tudo fez para garantir o espectáculo; mantendo 180 minutos de um andamento forte e decidido; condução esta que resultou porém num capotanço da Nissan Navara quando se atingia a segunda hora de prova. Apesar do contratempo, a equipa manteve-se na competição arrecadando a sétima posição, seguido da Paljet de Jorge Silva e António Sousa.

A equipa de Domingos Diniz e Vítor Seabra fechou o top ten, com o GR Y61 a evidenciar problemas na embraiagem; seguida da equipa da Lourinhã, Repsol Amiauto TT de Vasco Andrade e Nuno Graça. Ventilações Moura e o Clube TT Paredes Rota dos Móveis ocuparam a décima segunda e terceira posições, com os rolamentos do alinhamento da roda a comprometerem a prestação do Defender e com o Toyota da equipa de Paredes a sofrer com a quebra do guincho. O Patryota ocupou o término da grelha classificativa; a equipa de Guilherme Coelho e Tiago Santos não conseguiu ir além dos treinos da manhã depois de ver ceder o turbo do transfigurado Patrol GR.

À semelhança das restantes provas do Troféu, a DragRace premiou os utilizadores de guinchos da marca “Gigglepin”, nomeadamente dos modelos GP82, GP83 e GP84, com um prémio monetário de 600€ a distribuir pelas três equipas melhor classificadas. Neste âmbito, a Team Indigo 4x4 foi também a vencedora, seguida da JANF Team e, por último, StandCandeias.com.

 

Classificação Geral

Contas feitas e sem grandes surpresas, a equipa Stand Emanuel Costa/Cybercar/Castrol sagrou-se a grande vencedora do Troféu, perfazendo um total de 196 pontos. Um título que premeia a regularidade de um equipa que, nunca deixando o pódio, saiu vencedora de 3 das 5 provas da competição. Para o piloto de Penafiel, este “foi um ano muito difícil”, considerando que, hoje em dia, “os carros têm um grau de preparação muito elevado”. Já Nuno Araújo destacou no final o facto de que o seu piloto tem vindo a melhorar a condução, sendo nos dias de hoje mais “sereno e calculista”. No que respeita a perspectivas futuras, Emanuel Costa refere estar “à espera de novas propostas” e que “os amantes deste desporto podem contar connosco”.

O segundo lugar do pódio foi ocupado pela Team Indigo 4x4. A dupla de Santa Maria da Feira somou um total de 179 pontos, menos 17 que o vencedor. Domingos Oliveira era, no final, um piloto satisfeito e garante que o cenário mais provável é a sua continuação na competição no próximo ano. O piloto revela estar a já a trabalhar para a nova época, referindo mesmo que “já existem alguns interessados em patrocinar o nosso projecto”.

O vencedor da edição 2009 do Troféu, StandCandeias.com, ocupou o último lugar do pódio, somando 146 pontos, apenas a dois do quarto classificado, Repsol Amiauto TT. O piloto Paulo Candeias salientou o impacto de ter começado a competição com um novo carro, mas salienta que hoje tem “o carro praticamente à nossa maneira” e que “teremos carro para o ano aí sim discutir os primeiros lugares”.

A entrega de prémios decorreu no Restaurante “O Assador” , num jantar que reuniu pilotos, navegadores, mecânicos, comissários, patrocinadores, amigos e comunicação social. Uma gala brindada por um espectáculo de dança, que antecedeu a entrega de prémios às dez melhores equipas classificadas, entre as mais de três dezenas que participaram nesta edição.

Depois do jantar e da entrega de prémios, a organização a cabo do clube TT Trilhos do Nordeste estava satisfeita com o resultado final de todo o trabalho realizado durante este ano. Antero Bessa considerou um “balanço muito positivo” da época que agora termina, salientando a boa “progressão a nível de pistas”. Adiantou ainda algumas novidades para o próximo ano, sendo a principal a realização do Troféu Nacional de Trial 4x4. A competição incluirá um conjunto de 6 provas que, decorrendo o troféu exclusivamente em território português, foram divididas pelo país, estando previstas duas provas na grande Lisboa, em Alenquer e Lourinhã; duas no centro do país em Tábua e Santa Maria da Feira e duas a norte, em Montalegre e Paredes. As novidades não ficam, porém, por aqui. A organização pretende também implementar medidas que promovam o equilíbrio e competitividade das equipas e, como tal, pretende incluir no regulamento algumas restrições às modificações das viaturas para que estas mantenham algumas das características originais dos modelos que lhes deram origem. Para o próximo ano prevêem-se, portanto, importantes novidades que serão tornadas públicas pela organização em momento oportuno.

A abertura oficial do Troféu Nacional de Trial 4x4 está agendada para o dia 27 de Fevereiro de 2011 em Santa Maria da Feira com organização a cabo dos clubes Trilhos do Nordeste e Soluções TT.

ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org


14
Nov 10

ImageHost.org

 A Super Especial Trial 4x4 OFM terminou no fim-de-semana de 13 e 14 de Novembro com 6 horas de resistência divididas em duas etapas, uma nocturna na noite de sábado e outra diurna na tarde de domingo. Uma autêntica tempestade assolou o espaço Feira Aventura durante a etapa nocturna, facto que contribuiu para o reduzido número de equipas e público presentes e dificultado ainda mais um recinto já de si exigente. Igual a si próprio, Paulo Candeias manteve a liderança no temporal, somando um total de 15 voltas, mais 6 que as equipas Paljet/Padaria Flor de Ermesinde; Inersel e Team Serrão, todas com 9 voltas. O Team Indigo 4x4 ocupou a quinta posição com 8 voltas e a LM4 de Luis Santos e Pedro Almeida fecharam a grelha nocturna ao concluir apenas uma volta. Na classe série, a Reviclap pt2 aos comandos de Mickael Diniz liderou perfazendo 4 voltas, seguida das equipas Terror Mato 4x4 e Team Rofer, ambas com um total de 3. A tarde de domingo mostrou-se menos tempestuosa permitindo que um maior número de curiosos acorressem a Santa Maria da Feira para assistir à derradeira jornada. Um segundo dia de resistência depois da tempestade foram factores suficientes para a criação de um terreno martirizado e lamacento aumentado a dificuldade dos obstáculos. Com a liderança isolada, a StandCandeias.com limitou-se a gerir a prova, tendo tempo inclusive para parar e contemplar o desempenho de outros participantes ou para simplesmente avaliar a classificação. Uma vitória, de resto, inquestionável dada a vitória da equipa em “todas as frentes”. A Reviclap pt2 foi a vencedora do dia na Classe Série, terminando com um total de 4 voltas, mais 3 que o Team Rofer que, depois de substituir o guincho frontal avariado na prova nocturna, viu rebentar um tubo de água do Defender, facto que obrigou a uma demorada paragem para reparação. Apesar de uma terceira prova menos conseguida, foi a Team Rofer a vencedora absoluta da Classe Série, adquirindo o direito de disputar a finalíssima contra o vencedor da Classe Promoção. A finalíssima comportou um circuito de velocidade no qual Paulo Candeias foi, tal como se esperava, o mais rápido em ambas as mangas; consagrando-se assim o grande vencedor. A competição regressa a 20 de Março com a primeira prova da Super Especial de Trial 4x4 OFM Edição 2011, novamente a cargo do Clube Soluções TT.

ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org  ImageHost.org ImageHost.org


31
Out 10

Photobucket

 

A penúltima prova do Trial Nort’4x4 Edição 2010 decorreu no dia 31 de Outubro em São João da Madeira, sob organização do Turbo Clube. A intempérie que assolou o local durante a semana antecedente, com fortes chuvas sobre um terreno com pouca vegetação, tornou a pista num autêntico campo de batalha com lama em quase todo o trajecto e com enormes valas e descidas e subidas acentuadas e escorregadias. Um dia de todo-terreno extremo que pôs em prática a resistência física de navegadores; pilotos; viaturas e até de todos os aficionados que fizeram questão de marcar presença. Para todos aqueles para quem estado do tempo não foi impedimento; calçado e roupas impermeáveis eram traje obrigatório num dia em que o vento e chuvas foram uma constante durante quase toda a prova. Apesar do número reduzido de participantes, as equipas presentes fizeram questão de tornar valioso o tempo e o esforço dispendido por todos os que quiseram assistir à quarta prova da competição. Uma pista repleta de lama e água brindou o público com momentos de grande qualidade e que fizeram as delícias de todos os fotógrafos presentes. A primeira equipa a sofrer com o grau de dificuldade da pista foi a Cif-Imóveis, quando aos 40 minutos de prova capotou o Jeep Wrangler numa descida escorregadia e de grande inclinação, vendo-se obrigada a abandonar a prova precocemente. Também a dupla Bruno Fernandes/António Azevedo da Cava-JMF teve que recolher prematuramente às boxes dado o exagerado aquecimento da Toyota Hilux. Com melhor andamento, as equipas Team Paralellu’s; Auto Orlando e Restaurante Pizzaria Refúgio iam deslumbrando com uma condução robusta e eficaz. A equipa de Daniel e Rui Mendes teve, apesar disso, problemas com o tubo do turbo à passagem dos 90 minutos de prova e ainda alguns contra-tempos com o guincho, mas que não foram razões de impedimento para a equipa continuar num excelente registo e terminar a prova na quinta posição. A equipa Ricardo Lourenço/Bruno Ferreira ocupou a quarta posição enquanto que a equipa de Marcelo Mendes/Miguel Veigas ficou na sexta posição. Também com numa prestação de grande qualidade, o Jimmy’s Proto da F-Racing ia dando provas de grande potência e capacidade de ultrapassar cada obstáculo. A equipa seguia com um bom andamento quando, a 40 minutos do fim da prova, partiu o pinhão do grupo cónico, perdendo cerca de 15 minutos nas boxes e vendo-se obrigada a seguir sem tracção traseira. Também potente demonstrava ser o motor do Toyota BJ40 da equipa RS-TT, que se apresentou sempre com um grande agressividade na abordagem a cada novo desafio. Apesar disso, o motor não resistiu à exigente prova, cedendo no final; facto que, de resto, não constituiu entrave para um honroso 2º lugar no pódio. O grande vencedor do dia foi a equipa Stand PJ que, partindo para a prova em primeiro lugar, confirmou o favoritismo alcançando uma merecida vitória que lhe valeu mais 30 pontos e partindo para a última prova da competição em primeiro lugar na classificação geral, a 10 pontos do segundo classificado, RS-TT. A última prova será disputada a 5 de Dezembro em Póvoa de Lanhoso, sob alçada do Clube TT Lanhoso, antevendo-se uma renhida competição.

 

Photobucket
Photobucket

 

Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket


 

17
Out 10

Photobucket

A quarta prova do Troféu Ibérico de Trial 4x4 2010 decorreu na tarde de 17 de Outubro com organização do Clube TT Paredes Rota dos Móveis. A freguesia de Baltar foi mais uma vez palco para esta competição que contou com um espaço reformulado sob as directrizes do principal mentor da prova, Manuel Ribeiro. O Stand Emanuel Costa/Cybercar/Castrol iniciou a prova em primeiro lugar na classificação geral e utilizou a sua já longa experiência no trial para demonstrar mais uma vez rigor e saber na forma como aborda cada prova. Fazendo-se valer da fiabilidade do seu Jeep Wrangler Rubicon que, não apresentando qualquer avaria, lhe deu a maior confiança, conseguiu conquistar pela terceira vez nas quatro provas da competição disputadas este ano o primeiro lugar do pódio, reforçando a distância que tem em relação ao segundo lugar ocupado pela Indigo 4x4. A equipa StandCandeias.com mostrou ser o adversário com mais argumentos competir com a dupla Emanuel Costa/Nuno Araújo. Depois de reparar a barra de direcção nas boxes, ficando com duas voltas de atraso em relação ao primeiro lugar; conseguiu recuperar exemplarmente essa posição. Apesar disso, sucessivos problemas com o desenrolar do guincho, arma imprescindível nesta prova, enviaram a equipa de Paulo Candeias para a segunda posição. A dupla Gustavo Moura / Luís Monteiro da equipa Ventilações Moura apresentou-se com o Land Rover Defender “de cara lavada” e, como demonstrou a sua prestação ao longo da prova, mais competitivo e fiável. No regresso à competição e depois de um aparatoso capotanço em Arcos de Valdevez a 27 de Junho, a equipa mostrou-se em forma, alcançando um honroso terceiro lugar no pódio.

 

A novidade na prova acabou por ser a presença da equipa F-Racing que, apesar de não cumprir as especificações técnicas exigidas pelo regulamento mas ainda assim manter a vontade de participar, fê-lo sob a condição de “viatura experimental”. Apesar de não contar para a classificação, Filipe Guimarães não quis deixar de marcar presença e de mostrar aquilo que de mais recente vai surgindo no mundo do todo-terreno. Assim, a participação e o resultado final da equipa F-Racing.com, não interferiram na classificação final da prova nem do troféu; nem tampouco na disputa de lugares. Também nova foi a inscrição de dois navegadores pela equipa EcoFriendly Biclas, facto este que é permitido pelo regulamento. Além do habitual João Pinto, Domingos Parente contou também com as orientações de Cândido Barbosa, vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Paredes, durante os treinos da manhã. Apesar da ajuda suplementar, a equipa de Gondomar não conseguir melhor do que um 16º lugar, fruto de inúmeros problemas técnicos que retiveram a equipa durante largos minutos nas boxes. No que diz respeito à classificação geral, a Stand Emanuel Costa segue na frente com 158 pontos, seguido da Team Indigo 4x4 com 139 (menos 19 pontos). Esta distância permite desde logo que a equipa de Penafiel chegue à derradeira prova do Troféu com uma vantagem pontual considerável e que com uma boa gestão de prova consiga o seu principal objectivo: a vitória final do troféu. A iniciativa Extreme Gigglepin 4x4 promovida pela DragRace voltou, como já tem sido hábito nas provas desta competição, a contemplar as três melhores equipas da classificação geral a utilizarem ginchos da marca Gigglepin, Assim, a equipa StandCandeias.com subiu ao lugar mais alto do pódio, revertendo a seu favor o tão ambicionado cheque de 300€, seguido pela Repsol Amiauto TT (200,0€) e pelo Team Indigo 4x4 que apesar de ter à sua espera um cheque de 100,00, não compareceu à entrega do prémio. A última prova do Troféu Ibérico de Trial 4x4 edição 2010 irá decorrer em Várzea do Douro, Marco de canaveses, a 20 e 21 de Novembro, seguindo-se a entrega de prémios nas instalações do Restaurante “Assador” na Zona Industrial do Porto, a partir das 20horas de Domingo, 21 Novembro. Tendo em conta que o primeiro lugar se converte em 40 pontos, matematicamente, ainda se mantém tudo em aberto para a derradeira prova que se espera, no mínimo, competitiva.


05
Out 10

Photobucket

 

A estreante competição continuou no dia em que se comemorava a Implantação da República portuguesa e, à semelhança daquilo que aconteceu na primeira prova, a organização manteve-se no campo das inovações no Trial 4x4. A prova disputou-se num circuito em 8, calcorreado num duelo a duas equipas de cada vez, com duas passagens em ambos os sentidos, que deram azo à sua velocidade equilibrada com algum controlo para concluir o trajecto no menor tempo possível.
A primeira manga reservou alguns incidentes ao nível da zona de cruzamentos de eixos, com o Wrangler da equipa Restaurante Pizzaria Refúgio a virar ficando apoiado na lateral esquerda e obrigando o pendura Paulo Lourenço a um esforço suplementar para colocar o
“gigante” novamente em prova. Também a Repsol Amiauto TT sofreu com os desníveis da mesma zona, dado o capotanço da Toyota Hilux que levou a que a dupla da Lourinhã não conseguisse concluir a manga nos quinze minutos limite. Segundos depois, foi a vez da Paljet virar o Nissan Patrol GR, que, apesar disso, foi rapidamente recolocado em prova.
No final da primeira manga, StandCandeias.com liderava a Classe Promoção com o melhor tempo; seguido do Toyota BJ40 da RSTT de Nuno e Bruno Filipe com mais 1m15s e, logo atrás, com mais 1m22s, a Nissan King Cab do Team Indigo 4x4 (António Santos/Manuel Monteiro). A dupla Raul Moreira/António Faria (Land Rover Defender) posicionava-se na frente da Categoria Série com apenas 9 segundos de vantagem sobre o Toyota Land Cruiser do Terror Mato 4x4 (Fernando Ferraz/David Melo).
A segunda manga mostrou-se mais acessível dada a primeira passagem das potentes viaturas em competição. Mantendo o ritmo, Paulo Candeias voltou a bater o melhor tempo, registando 5m33s, menos 42s em relação à primeira volta e garantido a vitória absoluta. Na segunda posição ficou a Team Ladricolor/Restaurante O Engaço com mais 58s em relação ao tempo da equipa vencedora, resultado da excelente prestação da equipa a comando de Rui Querido e apoiada por Hélder Rocha, que não desperdiçaram qualquer oportunidade de contribuir para o espectáculo dando provas da excelente capacidade do Toyota VX 3.0. Um resultado que, de resto, permitiu à equipa ascender à quarta posição absoluta.
O terceiro melhor tempo da segunda manga foi registado pela Inersel, facto que permitiu à equipa Marco Oliveira e Luís Pereira ascender ao segundo lugar absoluto, levando a RSTT a descer ao terceiro. A quinta posição coube à Team Indigo 4x4, ao comando de António Santos, que terminou com um total de 16m38s, menos 1m38s que a Paljet/Padaria Flor de Ermesinde que, apesar do percalço na primeira manga, recuperou terreno na segunda ascendendo ao sexto lugar. O Wranlger da Cif-Imóveis levou a equipa de J.A. Familiar e Pedro Leitão ao sétimo lugar, seguida da Trofaclima, a bordo de um Land Rover Defender.
Domingos Parente apresentou-se desta feita nas funções de pendura, abdicando do seu habitual lugar atrás do volante e apoiando Pedro Almeida, constituindo a equipa Team Biclas/Auto Nickas. A bordo de um Nissan Patrol GR, não conseguiram, porém, terminar a primeira manga dentro do tempo limite dada a necessidade em trocar um pneu que havia descolado da jante. A equipa ocupou, por isso, a nona posição, à frente da Repsol Amiauto TT e Team Serrão, empatadas no último lugar da tabela dado que não concluíram nenhuma das rondas nos tempos limite. A dupla Vasco Andrade Nuno Graça depois de capotar na primeira manga, terminou prova com um pneu furado enquanto que a equipa Alexandre Lemos e Miguel Santos ficaram sem tracção à frente na Toyota Hilux logo na primeira manga e terminaram a prova sem a ponteira de direcção.
Na Categoria de Série as posições mantiveram-se dado que nenhuma das equipas da classe conseguiu terminar a manga em menos de 15 minutos. O “JeepMog” ou “UniWrangler” de Ricardo e Paulo Lourenço ocupou inevitavelmente o primeiro lugar da categoria protótipo, pelo que a vitória não teve margem para discussão.

 

 

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 

FarmaceuTTicando

VISITAS