08
Mar 11

ImageHost.org

 

 

Várzea do Douro foi o palco escolhido para a prova final da edição 2010 do Troféu Ibérico de Trial 4x4. Um longo traçado de 4 km, aproveitando da melhor forma os desníveis do terreno e o granito típico da zona, brindou público e participantes, fazendo de 21 de Novembro um grande dia de todo-terreno.

A equipa Stand Emanuel Costa/Cibercar/Castrol chegou à derradeira jornada no primeiro lugar do pódio, carregando na bagagem uma demarcada vantagem de 19 pontos face ao mais directo adversário, o Team Indigo 4x4. Apesar das diferenças, matematicamente mantinha-se tudo em aberto, facto que garantiu a emotividade inerente à última prova da competição. 

O campeão em título StandCandeias.com, depois de conseguir a polé position nos treinos da manhã, fez 90 minutos de prova ao mais alto nível, durante os quais não desprendeu da linha da frente. No entanto, o Wrangler TJ voltou a comprometer a prestação da equipa de Carrazeda de Ansiães, com a bomba de direcção a quebrar, obrigando à desistência da equipa, que cedeu o lugar à perseguidora Team Indigo 4x4. A dupla Domingos Oliveira / Tiago Silva, passou então a liderar e demonstrou grande capacidade de esforço e gestão saindo de Marco de Canaveses com a sua primeira vitória no Troféu.

Com o título de campeão “nas mãos”, Emanuel Costa apresentou-se na terra de Carmen Miranda com o objectivo de segurar a conquista; não enjeitando porém a oportunidade de dar espectáculo a todos aqueles que não quiseram deixar de estar presentes. Apesar de terminar a prova sem tracção traseira no Wrangler Rubicon, o segundo lugar da prova permitiu ao piloto de Penafiel pontuação suficiente para a sua consagração como campeão do Troféu Ibérico de Trial 4x4 2010.

Também na corrida pelo pódio, o guerreiro “Samurai” da Fevinor SA deu bons indícios de enorme eficácia do potente motor Cabstar. A dupla formada por Vítor Ribeiro e Pedro Dias manteve a perseguição aos lugares da frente durante toda a extensão da prova, com uma prestação isenta que se converteu no final num honroso terceiro lugar no pódio.

Igualmente envolvido na luta pelos lugares cimeniros, o Team Serrão, ao volante de uma Toyota Hilux, depressa recuperou da posição ocupada na grelha de partida; conseguindo terminar em 4º lugar, à frente da equipa de Domingos Parente. Apesar dos problemas com o Nissan Patrol GR ao nível do motor do guincho e da cruzeta de transmissão, a equipa de Gondomar, que guardava de Várzea do Douro boas recordações depois da vitória alcançada em 2007, conseguiu um andamento suficiente para arrecadar o 5º lugar da grelha classificativa, seguido do “longo” também Patrol GR da JANF Team.

A “jogar em casa”, a equipa Inersel não desperdiçou a oportunidade única de trazer o melhor do trial aos conterrâneos presentes e tudo fez para garantir o espectáculo; mantendo 180 minutos de um andamento forte e decidido; condução esta que resultou porém num capotanço da Nissan Navara quando se atingia a segunda hora de prova. Apesar do contratempo, a equipa manteve-se na competição arrecadando a sétima posição, seguido da Paljet de Jorge Silva e António Sousa.

A equipa de Domingos Diniz e Vítor Seabra fechou o top ten, com o GR Y61 a evidenciar problemas na embraiagem; seguida da equipa da Lourinhã, Repsol Amiauto TT de Vasco Andrade e Nuno Graça. Ventilações Moura e o Clube TT Paredes Rota dos Móveis ocuparam a décima segunda e terceira posições, com os rolamentos do alinhamento da roda a comprometerem a prestação do Defender e com o Toyota da equipa de Paredes a sofrer com a quebra do guincho. O Patryota ocupou o término da grelha classificativa; a equipa de Guilherme Coelho e Tiago Santos não conseguiu ir além dos treinos da manhã depois de ver ceder o turbo do transfigurado Patrol GR.

À semelhança das restantes provas do Troféu, a DragRace premiou os utilizadores de guinchos da marca “Gigglepin”, nomeadamente dos modelos GP82, GP83 e GP84, com um prémio monetário de 600€ a distribuir pelas três equipas melhor classificadas. Neste âmbito, a Team Indigo 4x4 foi também a vencedora, seguida da JANF Team e, por último, StandCandeias.com.

 

Classificação Geral

Contas feitas e sem grandes surpresas, a equipa Stand Emanuel Costa/Cybercar/Castrol sagrou-se a grande vencedora do Troféu, perfazendo um total de 196 pontos. Um título que premeia a regularidade de um equipa que, nunca deixando o pódio, saiu vencedora de 3 das 5 provas da competição. Para o piloto de Penafiel, este “foi um ano muito difícil”, considerando que, hoje em dia, “os carros têm um grau de preparação muito elevado”. Já Nuno Araújo destacou no final o facto de que o seu piloto tem vindo a melhorar a condução, sendo nos dias de hoje mais “sereno e calculista”. No que respeita a perspectivas futuras, Emanuel Costa refere estar “à espera de novas propostas” e que “os amantes deste desporto podem contar connosco”.

O segundo lugar do pódio foi ocupado pela Team Indigo 4x4. A dupla de Santa Maria da Feira somou um total de 179 pontos, menos 17 que o vencedor. Domingos Oliveira era, no final, um piloto satisfeito e garante que o cenário mais provável é a sua continuação na competição no próximo ano. O piloto revela estar a já a trabalhar para a nova época, referindo mesmo que “já existem alguns interessados em patrocinar o nosso projecto”.

O vencedor da edição 2009 do Troféu, StandCandeias.com, ocupou o último lugar do pódio, somando 146 pontos, apenas a dois do quarto classificado, Repsol Amiauto TT. O piloto Paulo Candeias salientou o impacto de ter começado a competição com um novo carro, mas salienta que hoje tem “o carro praticamente à nossa maneira” e que “teremos carro para o ano aí sim discutir os primeiros lugares”.

A entrega de prémios decorreu no Restaurante “O Assador” , num jantar que reuniu pilotos, navegadores, mecânicos, comissários, patrocinadores, amigos e comunicação social. Uma gala brindada por um espectáculo de dança, que antecedeu a entrega de prémios às dez melhores equipas classificadas, entre as mais de três dezenas que participaram nesta edição.

Depois do jantar e da entrega de prémios, a organização a cabo do clube TT Trilhos do Nordeste estava satisfeita com o resultado final de todo o trabalho realizado durante este ano. Antero Bessa considerou um “balanço muito positivo” da época que agora termina, salientando a boa “progressão a nível de pistas”. Adiantou ainda algumas novidades para o próximo ano, sendo a principal a realização do Troféu Nacional de Trial 4x4. A competição incluirá um conjunto de 6 provas que, decorrendo o troféu exclusivamente em território português, foram divididas pelo país, estando previstas duas provas na grande Lisboa, em Alenquer e Lourinhã; duas no centro do país em Tábua e Santa Maria da Feira e duas a norte, em Montalegre e Paredes. As novidades não ficam, porém, por aqui. A organização pretende também implementar medidas que promovam o equilíbrio e competitividade das equipas e, como tal, pretende incluir no regulamento algumas restrições às modificações das viaturas para que estas mantenham algumas das características originais dos modelos que lhes deram origem. Para o próximo ano prevêem-se, portanto, importantes novidades que serão tornadas públicas pela organização em momento oportuno.

A abertura oficial do Troféu Nacional de Trial 4x4 está agendada para o dia 27 de Fevereiro de 2011 em Santa Maria da Feira com organização a cabo dos clubes Trilhos do Nordeste e Soluções TT.

ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org ImageHost.org


17
Out 10

Photobucket

A quarta prova do Troféu Ibérico de Trial 4x4 2010 decorreu na tarde de 17 de Outubro com organização do Clube TT Paredes Rota dos Móveis. A freguesia de Baltar foi mais uma vez palco para esta competição que contou com um espaço reformulado sob as directrizes do principal mentor da prova, Manuel Ribeiro. O Stand Emanuel Costa/Cybercar/Castrol iniciou a prova em primeiro lugar na classificação geral e utilizou a sua já longa experiência no trial para demonstrar mais uma vez rigor e saber na forma como aborda cada prova. Fazendo-se valer da fiabilidade do seu Jeep Wrangler Rubicon que, não apresentando qualquer avaria, lhe deu a maior confiança, conseguiu conquistar pela terceira vez nas quatro provas da competição disputadas este ano o primeiro lugar do pódio, reforçando a distância que tem em relação ao segundo lugar ocupado pela Indigo 4x4. A equipa StandCandeias.com mostrou ser o adversário com mais argumentos competir com a dupla Emanuel Costa/Nuno Araújo. Depois de reparar a barra de direcção nas boxes, ficando com duas voltas de atraso em relação ao primeiro lugar; conseguiu recuperar exemplarmente essa posição. Apesar disso, sucessivos problemas com o desenrolar do guincho, arma imprescindível nesta prova, enviaram a equipa de Paulo Candeias para a segunda posição. A dupla Gustavo Moura / Luís Monteiro da equipa Ventilações Moura apresentou-se com o Land Rover Defender “de cara lavada” e, como demonstrou a sua prestação ao longo da prova, mais competitivo e fiável. No regresso à competição e depois de um aparatoso capotanço em Arcos de Valdevez a 27 de Junho, a equipa mostrou-se em forma, alcançando um honroso terceiro lugar no pódio.

 

A novidade na prova acabou por ser a presença da equipa F-Racing que, apesar de não cumprir as especificações técnicas exigidas pelo regulamento mas ainda assim manter a vontade de participar, fê-lo sob a condição de “viatura experimental”. Apesar de não contar para a classificação, Filipe Guimarães não quis deixar de marcar presença e de mostrar aquilo que de mais recente vai surgindo no mundo do todo-terreno. Assim, a participação e o resultado final da equipa F-Racing.com, não interferiram na classificação final da prova nem do troféu; nem tampouco na disputa de lugares. Também nova foi a inscrição de dois navegadores pela equipa EcoFriendly Biclas, facto este que é permitido pelo regulamento. Além do habitual João Pinto, Domingos Parente contou também com as orientações de Cândido Barbosa, vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Paredes, durante os treinos da manhã. Apesar da ajuda suplementar, a equipa de Gondomar não conseguir melhor do que um 16º lugar, fruto de inúmeros problemas técnicos que retiveram a equipa durante largos minutos nas boxes. No que diz respeito à classificação geral, a Stand Emanuel Costa segue na frente com 158 pontos, seguido da Team Indigo 4x4 com 139 (menos 19 pontos). Esta distância permite desde logo que a equipa de Penafiel chegue à derradeira prova do Troféu com uma vantagem pontual considerável e que com uma boa gestão de prova consiga o seu principal objectivo: a vitória final do troféu. A iniciativa Extreme Gigglepin 4x4 promovida pela DragRace voltou, como já tem sido hábito nas provas desta competição, a contemplar as três melhores equipas da classificação geral a utilizarem ginchos da marca Gigglepin, Assim, a equipa StandCandeias.com subiu ao lugar mais alto do pódio, revertendo a seu favor o tão ambicionado cheque de 300€, seguido pela Repsol Amiauto TT (200,0€) e pelo Team Indigo 4x4 que apesar de ter à sua espera um cheque de 100,00, não compareceu à entrega do prémio. A última prova do Troféu Ibérico de Trial 4x4 edição 2010 irá decorrer em Várzea do Douro, Marco de canaveses, a 20 e 21 de Novembro, seguindo-se a entrega de prémios nas instalações do Restaurante “Assador” na Zona Industrial do Porto, a partir das 20horas de Domingo, 21 Novembro. Tendo em conta que o primeiro lugar se converte em 40 pontos, matematicamente, ainda se mantém tudo em aberto para a derradeira prova que se espera, no mínimo, competitiva.


09
Set 09

E chegou ao fim o grandioso espectáculo de todo-terreno que foi o Rainforest Murça 2009, decorrido entre 1 e 6 de Setembro do presente ano. Os vários cenários de rara beleza natural e pacatez que eram o espelho da zona contrastaram fortemente com as duras e desgastantes provas a que os participantes foram sujeitos durante toda a semana. 

 

 

Quanto aos participantes, esses vieram não só de vários pontos do nosso país mas também de Espanha, França, Inglaterra, Alemanha e arquipélago das Canárias, vindo preparados para a árfua tarefa de conquistar um lugar no pódio. A todos os participantes mas em especial aos que se deslocaram de fora do país para estarem presentes, os meus parabéns. Aliaram uma exigente e diferente preparação das máquinas com a simpatia e fair play.  Apesar dos custos elevadíssimos que a prova acarreta (preço de inscrição, preparação das viaturas, transporte, combustíveis e alojamento e alimentação  durante toda a semana) não quiseram deixar de estar presentes e contribuíram em grande para o espectáculo. 

 

 

Desde o início das provas, a equipa Gerardo OFFROAD demonstrou que iria fazer tudo por tudo pelo primeiro lugar, facto visível pela condução bastante agressiva, mantendo a primeira posição durante quase toda a prova, e tendo acabado a mesma na primeira posição, sagrando-se vencedor. Dou-lhe os meus parabéns pela resistência física e psicológica que piloto e co-piloto demonstraram e que lhes foram fundamentais nesta prova, aliandas à preparação da viatura que resistiu dentro do possível aos seis dias. 

 

Não podia, no entanto, deixar de referir aquilo que para mim em especial marcou o dia e que foi a condução extremamente agressiva do piloto vencedor, por vezes valendo-se mais desse tipo de condução do que da perícia para passar os obstáculos. Um exemplo flagrante disto ocorreu numa das SS de sábado à tarde (nas margens do rio Tua): a equipa, que tinha perdido alguns minutos tentanto ultrapassar o maior obstáculo dessa SS que era uma grande pedra, e para poupar uns metros a conduzir em cima de pedras para se dirigir ao ponto onde a prova terminava, decidiu sair das mesmas pelo caminho mais curto. Até aqui tudo bem. A questão é que a direcção que ele tomou era a mais destridora para o veículo, com pedras maiores, mais irregulares e afiadas e o pior de tudo, nessa direcção estava um amontoado de pessoas (eu inclusive) que teve que correr bastante para não ser colhido pela viatura, uma vez que em nenhuma altura o condutor travou nem mudou a direcção. Os únicos que sofreram com esta atitude foram o carro da equipa e um guarda-sol que estava no local, no entanto, o dano poderia ter sido bem maior. 

É evidente que há culpa em quem estava ali uma vez que aquela era zona válida por onde o condutor poderia passar. No entanto, todos observaram a excelente prova que a equipa Farmácia Manso Preto tinha feito imediatamente antes da equipa Gerardo OFFROAD, e todos já tinham verificado qual era o local mais óbvio, mais rápido e menos destruidor por onde as equipas iriam passar. 

 

Quanto aos ingleses da Gigglepin que ocuparam a segunda posição, e mais uma vez, avaliando apenas aquilo que vi no sábado, mantiveram uma condução mais inteligente e subtil, apostando mais perícia que na destruição da máquina, sendo também bastante simpáticos e demonstrando enorme fair play ao ceder o aparelho de soldar à equipa Gerardo Offroad, numa altura em que embos competiam pelo primeiro lugar. 

 

A todos os participantes os meus parabéns por terem proporcionado este grande espectáculo, bem como à organização. Um bom descanso a todos e até para o ano!

Quanto à classificação, já está disponível (um obrigado à organização), faltam apenas as pontuações que não foram fornecidas. De notar que as equipas assinaladas a laranja não pontuaram. 

 

 

Classificação Final Rainforest


 

 

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog